Tendas e Clãs do Sul | A Lua Nova em Capricórnio
1420
post-template-default,single,single-post,postid-1420,single-format-standard,qode-news-1.0,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,qode_grid_1300,footer_responsive_adv,qode-theme-ver-12.0.1,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.4.2,vc_responsive

A Lua Nova em Capricórnio

Por Amanda Martins

 

A Lua Nova em Capricórnio se une ao stellium[1] já presente no céu desde o início do ano entre Plutão, Sol e Vênus e intensifica os assuntos relacionados a este signo que envolvem a preocupação com o sustento, com o futuro, com a posição social, com a forma de ganhar a vida e de conquistar um lugar ao Sol. Além desse stellium, Saturno e Mercúrio também se encontram em Capricórnio, o que deixa tudo mais sério. A comunicação pode ficar mais rígida, há menos jogo de cintura nas relações; o que é dito, é levado ao pé da letra. E tudo está mais intenso. O desejo de se relacionar mistura-se a paixões e pulsões desenfreadas. Falta o arejamento dos signos de ar que releva, pondera, revê e tem a diplomacia necessária para dizer de outro jeito, para repensar sobre um acontecimento, uma discussão acalorada. Tudo é concreto, é agora, é intenso e leva a rupturas, por que há pouco espaço e disposição para o consenso, para os acordos, ainda mais com a tensão formada entre este stellium em Capricórnio e o imprevisível Urano em Áries.

Há certa aridez e um olhar mais acentuado para o que falta, para a escassez em vez de se dar conta do que já se tem. Sobrevém um medo de perder o que foi duramente conquistado que aciona uma necessidade de controle e torna a pessoa ainda mais rígida. Ao mesmo tempo, há uma resiliência que é capaz de viver com muito pouco, as pessoas se põem a trabalhar mais e ir além de suas próprias forças para garantir um futuro, sempre marcado pelo medo da falta. É verdade que em razão disso, quem tem um Saturno forte no mapa ou tem o signo de capricórnio enfatizado geralmente não é pego de surpresa por questões financeiras e sempre tem um pé de meia para imprevistos. O problema é que em geral, há pouco espaço para o prazer, para autogratificação, para confiança porque há um medo da falta e uma dúvida de que a vida vá prover. Isso gera um autocontrole sem tempo para descanso, para a pausa que regenera e nos faz aproveitar o que a vida oferece.

Por isso, neste novo ciclo da lua nova, as pessoas podem estar mais exigentes consigo mesmas e nas relações tanto de trabalho quanto pessoais. Tornar-se consciente dessa tensão no céu pode auxiliar a não entrar em brigas e cobranças desnecessárias, especialmente nas relações pessoais, com as pessoas mais próximas. Além de tudo, Marte e Júpiter em Escorpião ajudam a deixar tudo mais definitivo e a se levar situações difíceis ou discordâncias até as últimas consequências sem chegar-se a um bom acordo.

Nesse sentido, se faz necessário olhar para a forma como se está agindo, para as pulsões e paixões que movem cada um de nós. Quando foi que você confundiu amor com controle, com ciúmes, com propriedade? Em que momento da sua vida você deixou de confiar?

Lua em capricórnio fala de uma infância em que houve pouco espaço para ser plenamente criança, cedo a pessoa com Lua em Capricórnio teve de lidar com situações do mundo adulto e aprender a ter autonomia desde pequena. É nesse tempo da primeira infância, na relação com nosso principal cuidador que se estabelece ou não uma relação de confiança e também é nesse tempo de formação do caráter que a confiança pode ser quebrada, quando o bebê deixa de ser atendido em suas necessidades mais básicas de fome, colo, toque, acolhimento, escuta. O maior aprendizado de uma Lua em Capricórnio é confiar que a vida é capaz de prover, confiar de que se é merecedor e de que há espaço para ser criança, para se expressar mais livremente.

No fim, chega-se a conclusão de que toda a segurança financeira não suprirá o sentimento recorrente de abandono. A nutrição da alma se dá por outros aspectos da vida que não envolvem questões meramente materiais. Esse novo ciclo da lua é um bom momento para se olhar a criança ferida que todo mundo tem em alguma medida e exercitar o autocuidado, a confiança em si mesmo e a capacidade de cuidar de si mesmo encontrando algo que dê prazer, conforto físico e emocional. Sentir que a sua vida e a de todos os seres é sagrada e que há espaço para todos. Nesse tempo de acirramento das relações, da preocupação com o capital, é preciso lembrar que a essência humana e da vida não reside em uma visão econômica e limitada do mundo, somos muito mais que trabalhadores. Há um mistério que nos une. Responsabilidade com a conservação da vida é um bom aprendizado capricorniano.

 

[1] Stellium é o nome que se dá dentro da Astrologia para uma conjunção múltipla, que envolve três ou mais planetas em um mesmo signo.