A Lua Nova em Peixes

Por Amanda Martins

A Lua Nova ingressa no signo de peixes no dia 17 de março, às 10h11min em Porto Alegre, reforçando a energia pisciana já presente no céu. Nesse dia nascia Elis Regina, uma cantora que dispensa apresentações, conhecida por sua voz, versatilidade e interpretação musical ímpar, que tocava e ainda toca profundamente a alma das pessoas por sua capacidade vocal aliada a uma profundidade e intensidade emocional. Outro cantor nascido nessa data é Nat King Cole que, com sua voz aveludada e canções de amor como When I Fall In Love e Unforgettable, embalou os casais apaixonados de muitas gerações. Quando entramos no reino de peixes, somos tocados por algo maior do que nós mesmos; nossas emoções se manifestam mais livremente e vivemos o mundo dos sonhos. Nos sentimos conectados com o todo e mais compassivos. Esse todo é o território do silêncio, da intuição, do sentimento; no qual a comunicação acontece por outras vias – que ultrapassam a linguagem – e é capaz, assim como a música, de transmitir sua mensagem mesmo que não expresse uma palavra.

Nesta Lua Nova, podemos nos sentir mais voltados para o coletivo ou sentir que o coletivo, os grupos aos quais pertencemos, estão solicitando mais a nossa atenção e a nossa energia. Os encontros com amigos estão favorecidos e os trabalhos desenvolvidos em grupo ou que favoreçam um grupo maior de pessoas podem ter mais êxito, mesmo diante da tensão Lua-Marte, onde a ação não anda junto com as emoções, onde pode haver uma disputa e uma necessidade de que a vontade individual seja soberana aos anseios e sentimentos de um coletivo. É preciso estar atento a essas armadilhas, procurando equilibrar a necessidade do ego de se afirmar sem perder de vista as necessidade sociais, tão legítimas quanto as nossas. Vivemos em sociedade e nem tudo vai acontecer de acordo com a nossa vontade ou de acordo com o que pensamos ou desejamos. É isso que peixes nos ensina: a relativizar, a sermos mais compreensivos, a sermos capazes de olhar o todo e de empatizar com o outro que chega a nós pedindo ajuda.

Este é um bom momento para concretizar ideias que sejam em prol daquelas pessoas menos favorecidas ou que visem um bem coletivo. Também é uma boa época para iniciar um trabalho terapêutico no qual a abordagem seja sistêmica ou holística, integrando desde o nível mais sutil até o mais denso do nosso ser. Trabalhos terapêuticos em grupo, como Constelação Familiar, podem ser uma fonte preciosa de novos insights a respeito de nós mesmos.

Para quem já tem uma ênfase no signo de Peixes em seu Mapa Natal, seria bom a realização de atividades físicas, de preferência ao ar livre e em contato com a terra. Isso proporciona a conexão com o lado mais prático e concreto, uma forma de equilibrar a energia sutil do signo de peixes. Meditar e dançar (só ou em grupo) são formas piscianas de conexão com o sagrado e que ao mesmo tempo propiciam o contato com a vida no aqui e agora. Essas atividades nos conectam com a nossa capacidade de estarmos presentes na vida, de forma consciente e é esta a proposta desta Lua Nova: conexão e presença. A partir disso, vamos desenvolvendo a consciência de quem somos individual e coletivamente.